Silveira Júnior

Norberto Cândido Silveira Júnior nasceu em Balneário Piçarras em 17 de maio de 1917 e findou sua vida em Florianópolis, Santa Catarina, em 3 de dezembro de 1990.

Foi um jornalista e contista brasileiro, possuindo a primeira carteira de jornalista emitida pelo estado de Santa Catarina. Filho dos agricultores Norberto Cândido Silveira e Maria dos Anjos Silveira. Casou-se com Lygia Pereira Silveira e foi pai de duas meninas, chegando a conhecer seis netos.

Estudou na Escola Mista do Núcleo Rio Branco, no município de Guaramirim, que oferecia formação até o 3º ano primário (este terceiro ano repetiu várias vezes, à pedido da mãe, que assim entendia fazer-se necessário para que ele não esquecesse o que havia aprendido) e sua passagem nesta localidade seria eternizada em um livro.

Em 13 de junho de 1932 desembarcou do trem de ferro em Joinville, onde sua história, narrada com suas próprias palavras no prefácio de Memórias de Um Menino Pobre, é contada e surpreende pela continuidade de uma vida simples, mesmo tendo alcançado notoriedade.

Em sua carreira, assessorou Antônio Carlos Konder Reis no governo do Estado entre 1975 e 1979 e posteriormente, ocupou cargo na Secretaria Especial de Reconstrução durante o governo de Esperidião Amin. Foi membro da Academia Catarinense de Letras, onde ocupou a cadeira 2, da qual é patrono Antero dos Reis Dutra.

Seu trabalho e prestígio foi grandemente reconhecido, a Biblioteca Pública Municipal e Escolar de Itajaí recebeu o nome de Norberto Cândido Silveira Júnior em sua homenagem, inaugurada em 27 de junho de 2000; é patrono da cadeira 2 da Academia Itajaiense de Letras e nas cidades de Guaramirim e Araranguá o nome de ruas o homenageia; em Balneário Camboriú possui uma praça em sua homenagem.

Suas obras literárias são:

História de Itajaí (1949) – Edição do autor
História de Itajaí (1972) – Editora Escalibur – SP
Um Brasileiro nos EUA (1962) – Editora Tecnoprint – RJ
Memórias de Um Menino Pobre (1973) – Co-edição Udesc/ Editora Lunardelli. Florianópolis
Confissões de Uma Filha do Século (romance) (1982) – Editora Lunardelli. Florianópolis
Depois do Juízo Final (romance) (1983) – Editora Global – SP
Mil Notícias Culturais (1985) – Editora Lunardelli – Florianópolis
Cristianismo e Justiça (1972) – Edição do autor
Nossa Guerra Contra a Alemanha (romance) (1988) – Editora Lunardelli – Florianópolis
Contos, Crônicas e Narrativas

E foi baseado em Memórias de Um Menino Pobre que a equipe do Indavírus – canal de humor do município de Indaial – nos presenteou com este episódio e releitura de uma das história narradas ali:

Ficou fantástico, não é verdade? O vídeo já tem mais de 120 mil visualizações somente no Facebook quando esta postagem está sendo publicada.

Aqui agradeço imensamente pela disponibilidade, talento e dedicação. O roteirista Gabriel Dalmolin já apareceu aqui no Jardim Valentina e você pode conhecer suas obras literárias aqui e aqui. O Gustavo Pórco, bem como os integrantes do Indavírus, que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente quando da gravação do vídeo, publicam edições semanais repletas de humor e conhecimento. Vale a pena inscrever-se no canal e acompanhá-los.

Quanto ao livro, já disponibilizei uma das antigas edições de forma digitalizada nesta postagem, mas novamente coloco à disposição aqui para quem quiser ler a história original da Porca Santa bem como todas as outras.

Em 2009, a Editora Hemisfério Sul lançou a 5ª edição de Memórias de Um Menino Pobre e então, em 2021, tive o privilégio de ser presenteada com um exemplar pela escritora e historiadora Urda Alice Klueger, que atualmente ocupa a cadeira de Silveira Júnior na Academia Catarinense de Letras.

Este post é uma homenagem ao escritor que eternizou uma fração de um tempo, uma experiência de vida, o seu olhar e um período do que era um vilarejo da nossa querida Guaramirim no livro que sempre alcançará novas gerações. Temos muitas histórias para contar e o livro é sempre o melhor caminho para cumprir esta premissa.

A história da Porca Santa chamou-me imediatamente a atenção assim que a conheci e divulgá-la ainda mais ao mundo sacia um grande desejo pessoal. O Canal Indavírus foi o caminho, esta postagem sela esta missão.

Quer saber mais sobre Guaramirim, clique aqui!

Fontes: Wikipédia e o livro Memórias de Um Menino Pobre. Caso haja alguma dificuldade para baixar a edição, há um pequeno tutorial nesta postagem.

*****

Se quiser doar qualquer valor para este blog, aponte a câmara do seu celular para imagem acima quando estiver dentro do seu aplicativo bancário ou diretamente pelo PIX tinaventuri@gmail.com. Muito obrigada!

Qual sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.